Comunicado da FNE referente à criação do Instituto

31-03-2015 12:42

                                        

 

CRIAÇÃO DO IGeFE DEVE VALORIZAR ASSISTENTES TÉCNICOS DAS ESCOLAS

 

Acaba de ser determinada pelo Governo a criação do Instituto de Gestão Financeira da Educação, com o objetivo de centralizar o processamento de vencimentos na Educação. Para a FNE, a próxima entrada em funcionamento desta Instituto deve representar uma oportunidade de valorização dos Assistentes Técnicos afetos às nossas escolas, de forma que possam continuar o seu exercício profissional integrados nas múltiplas atividades essenciais a um enquadramento de qualidade dos nossos alunos, para uma escola promotora da qualidade e da equidade.

Em consequência da decisão de criação do referido Instituto, o serviço que até agora era desempenhado por Assistentes Técnicos, em serviço nas escolas, vai passar a ser realizado centralmente através do referido instituto.

De acordo com a informação disponibilizada, o MEC tem cerca de 200 mil trabalhadores, dos quais 150 mil (docentes e não docentes) afetos aos 811 agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, ao nível dos ensinos básico e secundário.

A razão invocada para esta decisão prende-se com o objetivo de “reduzir a elevada fragmentação orçamental e orgânica existente, com ganhos de eficiência e eficácia na utilização dos recursos públicos”.

Por outro lado, o novo Instituto ficará também responsável por acompanhar as escolas relativamente a projetos financiados por fundos europeus e a compras no domínio da contratação pública.

A FNE considera que os Assistentes Técnicos afetos à área de processamento de vencimentos – e que não realizam apenas esta tarefa, estando-lhe cometidas outras importantes responsabilidades – continuam a ser imprescindíveis nas nossas escolas, pelo que se considera que esta deve ser a oportunidade para reforçar outros mecanismos de enquadramento dos nossos alunos.

A FNE considera ainda, como tem repetidamente afirmado, que se torna imprescindível a realização de um importante esforço na formação contínua dos trabalhadores não docentes das escolas, em função das transformações que nelas se tem operado, com novas exigências e novas necessidades.

É neste contexto que a FNE considera que os Trabalhadores Não Docentes devem ser reconhecidos e valorizados nas suas importantes responsabilidades.

 

Porto, 31 de março de 2015

Voltar

Contactos

Sede: Staaezn
Rua da Constituição, 814
5º sala 28
4200-195 Porto

Telefones: 226 084 476

Telemovel: 966 823 183

Sugestões de melhorias

Por favor preencha os seguintes campos:

Sindicato dos Técnicos Superiores, Assistentes e Auxiliares da Educação da Zona Norte

Desenvolvido por STAAE Zona Norte