Um compromisso que nos orgulha. Uma vitória da UGT na recentralização da concertação social

Nota de Imprensa

 

Um compromisso que nos orgulha. Uma vitória da UGT na recentralização da concertação social

 

Foi por unanimidade e aclamação que o Secretariado Nacional da UGT aprovou hoje o documento que estabelece o compromisso tripartido para o aumento do salário mínimo para os 557€.

Além da questão do salário mínimo, os secretários nacionais aprovaram ainda um conjunto de acções para a dinamização da negociação colectiva, modernização do mercado de trabalho e combate à precariedade.  

Esta foi mais uma vitória para os trabalhadores portugueses, com um aumento dos seus rendimentos e consequentemente da melhoria das suas condições de vida.

Mas esta foi também uma vitória da UGT ao romper com um ciclo de perdas para os direitos e rendimentos dos trabalhadores impostos pela Troika. Foi também uma vitória perante uma ofensiva patronal que durante os últimos anos, em nome da competitividade e do crescimento, obtiveram grandes ganhos à custa da redução dos rendimentos do trabalho.

A UGT conseguiu com grande esforço e capacidade negocial trazer para a assinatura do acordo as confederações patronais, abrindo portas para que no futuro sejam negociadas matérias que serão vantajosas para os trabalhadores.

A UGT assumiu um compromisso que a orgulha e que a responsabiliza nas negociações futuras para um acordo de médio prazo. Este compromisso é um sinal claro da importância da concertação social e do seu papel central na concretização de mudanças fundamentais para o País.

Para a UGT, este compromisso que inclui a assinatura de todas as partes, à excepção da CGTP, é determinante na recentralização do papel da concertação social e dos parceiros sociais no quadro de uma democracia participativa.

 

https://www.ugt.pt/comunicados/comunicados-305?ano=2017&newsid=1783

Reunião do Secretariado Nacional da UGT -  3 de Janeiro de 2017